ENSINO MILITAR COMO ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR E INDISCIPLINA NO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE BOA VISTA/RR/BR

Autores

  • Bernadeth Barbosa Nery

DOI:

https://doi.org/10.56069/2676-0428.2024.443

Palavras-chave:

Violência Escolar, Atos indisciplinares, Ensino militar, Ensino Fundamental e Médio.

Resumo

A pesquisa descreve o desenvolvimento e análise sobre o enfrentamento da violência escolar e a indisciplina após a implantação do ensino militar nos Ensino
Fundamental, anos finais e Ensino Médio na escola estadual Dr. Luiz Rittler de Lucena - Boa Vista - Roraima – Brasil, observou-se e discutiu-se a violência escolar por meio dos atos indisciplinares que ocorreram e ocorrem na escola, considerando como eixo articulador o antes e o depois ao processo de militarização. No Marco Teórico se abordou os temas referentes ao assunto como Violência Escolar no Brasil, as Principais Violências Escolares e Atos Indisciplinares, Ensino Militar e/ou Militarização nas Escolas Brasileiras, o Processo de Militarização nas Escolas Estaduais de Roraima, o Processo de Militarização na Escola Estadual Dr. Luiz Rittler Britto de Lucena o Regulamento Geral da Rede de Colégios Estaduais Militarizados do Estado de Roraima, as Modalidades de Ensino e suas Características segundo a Legislação Educacional: Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio se baseando em muitos autores como por exemplo Abramovay (2008) e Aquino (2011) além da legislação. A pesquisa é de abordagem quanti-qualitativa, documental, método hermenêutico, comparativo, observacional e descrição-analítica. A técnica utilizada para a análise dos dados foi a Análise de Conteúdo. Como resultado percebeu-se que atos indisciplinares que geram a violência escolar estão presentes na escola no antes e no depois do processo de militarização, em circunstâncias diferentes e também similares. Observou-se que as condições análogas a coerção sugere como finalidade docilizar corpos que são desobedientes, sendo que os procedimentos impostos diferem e são alheios a maioria das práticas adotadas para o enfrentamento da violência escolar, sendo
necessário formar estudantes autônomos e emancipados que exerçam sua cidadania plena. 

Referências

ABRAMOVAY, Miriam (coord), CUNHA, Anna Lúcia, CALAF, Priscilla Pinto. Revelando tramas, descobrindo segredos: violência e convívio nas escolas. 1. ed. Brasília: Rede de Informação Tecnológica Latino-americana – RITLA, Secretaria de Estado da Educação do Distrito Federal – SEEDF, 2008.

AMADO, J. Construir a disciplina para um ensino de qualidade. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 4, n. 5, p. 11-26, jul./dez, 2008.

ALGEBAILE. Eveline. Escola Pública e Pobreza no Brasil: a ampliação para menos. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009. 352p. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ cp/a/7sMVxZ6LNQjvsQGVjRXJTYt/?lang=pt>. Acesso em out 2021.

AMADO, J. Interação pedagógica e indisciplina na aula. Porto: Edições ASA, 2001.

AQUINO, J. Da (contra) normatividade do cotidiano escolar: problematizando discursos sobre a indisciplina discente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 143, p. 456- 484, ago. 2011.

______. Julio Groppa. Indisciplina escolar: um itinerário de um tema/problema de pesquisa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 46, n. 161, p. 664-692, 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 2010.

BOURDIEU, P. Sobre o poder simbólico. In: O poder simbólico. Lisboa: DIFEL, 1989.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispositivos Constitucionais, Emenda Constitucional nº.

, de 1996, Emenda Constitucional nº. 14, de 1996, Lei nº. 9.424, de 24 de dezembro de 1996 e Regulamentações Pertinentes. Brasília, 2017.

__________. Constituição Federal de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm>. cesso em: 15 abr. 2020.

_______. Lei Nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm.>. Acesso em: 12 mai. 2018.

______. BNCC. Resolução CNE/CP nº 2, de 22 de dezembro de 2017 - Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79631-rcp002-17-pdf&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 01de out de 2020. 115

_______. Lei nº 11.274, 6 de fevereiro de 2006. 9 (nove) anos para o ensino fundamental. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 fev. 2006a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11274.htm>. Consultado em: 17 jul de 2021.

_______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 7/2010, de 14 de dezembro de 2010. Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos.

______. Estatuto da Criança e do Adolescente. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>. Acesso em 10 ago 2019.

BRASIL; MORAES, G. Especialistas alertam para aumento da violência nas escolas públicas. Agência Câmara Notícias. Educação e Cultural, em23/11/2017. 2017. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/educacaoe-cultura/549652-especialistas-alertam-para-aumento-da-violencia-nas-scolaspublicaS.html.>. Acesso em: 03 abr. 2018. (Texto de reportagem).

CAIO, Callegari. Comissão de Educação da Câmara em 2017. In: BRASIL; MORAES, G. Especialistas alertam para aumento da violência nas escolas públicas. Agência Câmara Notícias. Educação e Cultural, em23/11/2017. 2017. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/educacao-ecultura/549652-especialistas-alertam-para-aumento-da-violencia-nas-escolaspublicaS.html.>. Acesso em: 03 abr. 2018. (Texto de reportagem).

CAMACHO, L. As sutilezas das faces da violência nas práticas escolares de adolescentes. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 1, p. 123-140, jan./jun. 2001.

CAMARA DOS DEPUTADOS. Código Penal. 1940. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-2848-7-dezembro-1940-412868-norma-pe.html>. Acesso em 10 ago 2018.

_______. Decreto 3.809 de 13 de março de 1939. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-3809-13-marco1939-348023-norma-pe.html>. Acesso 10 set 2019.

CARTA EDUCAÇÃO. Militarização do ensino fere a Constituição. Disponível em: <http://www.cartaeducacao.com.br/artigo/militarizacao-do-ensino-fere-constituicao/.>. Acesso em: 17 abr. 2019. (texto de reportagem, da Redação em: 18 de setembro de 2018).

CERVO, Amado Luis; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1996.

CHARLOT, B. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão, Revista Sociologias, ano 4, n. 8, p 432- 443, jul./dez. 2002. Disponível em: . Acesso em: 21 out de 2019. 116

CLEMENTE, Luiz; CUSTÓDIO, José Francisco FILHO.. Potencialidades do Ensino por Investigação para Promoção da Motivação Autônoma na Educação Científica. Alexandria Rev. de Educação em Ciência e Tecnologia, v.8, n.1, p.101-129 , 2015.

COSTA, E. Em Boa Vista, população pede melhorias à escola durante protesto.

G1 RR, 2014. Disponível em: <http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2014/03/emboa-vista-populacao-pede-melhorias-escola-durante-protesto.html.>. Acesso em: 12

mai. 2018. (Texto de reportagem, 17/03/2014 13h34).

Diário Oficial do Estado de Roraima. Decreto 24851-E. 05 de março de 2018. Disponível em: https://www.imprensaoficial.rr.gov.br/app/_edicoes/2018/03/doe20180305.pdf>. Acesso 5 ago 2019.

DIEHL, A. A. & TATIM, D. C. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. Pearson Brasil. 2004

FOLHABV. Roraima implanta Ensino Básico Militar para conter violência nas escolas públicas. Disponível em: <http://folhabv.com.br.>. agosto 22, 2017.Acesso

em: 26 abr. 2018 (texto e reportagem).

FOLHAWEB. RR aparece em mais de 145 rotas de tráfico de pessoas. Tráfico, Folhabv. Reportagem de 14 jul. 2016. Disponível em: <http://www.folhabv.com.br/noticia/RR-tem-mais-de-145-rotas-de-Trafico-de-Pessoas/18205>. Acesso em: 14 mai. 2018 (texto de reportagem).

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 27. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2013.

_______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

GAMBOA, Sílvio Sanchez. A dialética na pesquisa em educação: elementos de contexto. In: FAZENDA, Ivani (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. 2. ed.

São Paulo: Cortez, 1991. p. 91-115.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira e SPOSITO, Marilia Pontes. Iniciativas públicas de redução da violência escolar no Brasil IN: Cadernos de Pesquisa. São Paulo. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid1574200 20001004=S0100--&lng=pt&nrm=iso, Acessado em: 30 de ago de 2021.

HERMANN, N. Hermenêutica e Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

IBGE. Cidades / Brasil / Roraima. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rr. Consulta em 11 de ago de 2021.

IG SÃO PAULO. Qualidade do Ensino Médio fica abaixo da Meta do IDEB em todos os Estados. 2018. Disponível em: 117<https://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/ 2018-09-03/ensino-medio-idebmeta.html>. Acesso 12 dez 2019.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar 2017. Total de Escolas de Educação Básica. QEdu.org.br. Disponível em: <https://www.qedu.org.br/estado/123-roraima/censoescolar?year=2018&depen dence=0&localization=0&education_stage=0&item=.>.Acesso em: 17 abr. 2019.

_______, Notas Estatísticas. Censo Escolar 2018. Brasília/DF. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/notas_estatisticas/201

/notas_estatisticas_censo_escolar_2018.pdf.>. Acesso em: 17 abr. 2018.

KEHL, M. R. Voto contra o retrocesso. Folha de S. Paulo, 16 out. 2014. Folha de São Paulo, Opinião, p. 3. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014

/10/1533108-maria-rita-kehl-voto-contra-o-retrocesso.shtml.>. Acesso em: 18 abr. 2018 (texto de reportagem).

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. Por Oliveira. Cristiano Lessa. Um apanhado teórico-conceitual sobre pesquisa qualitativa: tipos, técnicas e características. Travessias. Educação, Cultura, Linguagem e Arte. Disponível em: <https://aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/339156/mod_resource/content/1/PesquisaQualitativa.pdf>. Acesso em 10 ago 2021.

MACIEL, Max; O trise caso da militarização das escolas do Distrito Federal. 2019. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2019/02/15/artigo-or-o-tristecaso-da-militarizacao-das-escolas-no-distrito-federal/>. Acesso em 14 nov 2019.

MINAYO, M. C., & SANCHES, O. (1993). Quantitativo-qualitativo: Oposição ou complementaridade? Caderno de Saúde Pública, 9(3),239-262.

OLIVEIRA, Eny da Luz Lacerda. Prevenção e combate a violência escolar: possibilidades de uma gestão democrática. Revista Contrapontos. Volume 8, nº3, p.491-505. Itajaí, set/dez 2008.

PARO, T. P.; FERREIRA, R. R. As escolas militarizadas combatem a violência escolar?Uma análise sobre o conceito de violência sob a perspectiva de Pierre Bourdieu, Michel Foucault e Theodor Adorno. Cadernos de Educação: Ensino e Sociedade, Bebedouro SP, 4 (1): 65-87, 2017.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. 277p. QEDU Roraima. Censo. Matrículas e Infraestrutura. Disponível em: https://qedu.org. br/estado/123-roraima/censo- escolar?year=

&dependence=0&localization=0&e ducation_stage=0&item=. Acessado em 11 de nov de 2021.

RORAIMA. DECRETO Nº 25.974-E DE 24. DE SETEMBRO DE 2018. Dispõe sobre a aprovação do Regimento Geral da Rede de Colégios Estaduais Militarizados 118 do Estado de Roraima. Disponível em: http:// http://www.tjrr.jus.br/legislacao/phocadownload/Decretos_Estaduais/2018/25974_e.pdf. Acessado em 03 de jul de 2021.

_______. Lei Complementar nº 192 de 30 de dezembro de 2011. Dispõe sobre a criação do Colégio da Polícia Militar Estadual de Ensino Fundamental e Médio Cel

PM Derly Luiz Vieira Borges. Disponível em: <https://www.colegiopmrr.com.br/instituicao.>. Acesso em: 08 abr. 2018.

_______. Decreto nº 6508-E - A partir de 2005, deixou de ser Escola Estadual de Tempo Integral, por meio do Decreto nº 6508-E, de julho de 2005, passando a ofertar o Ensino Fundamental II e Médio; PROJETO PEDAGÓGICO DO COLÉGIO ESTADUAL MILITARIZADO DR. LUIZ RITTLER BRITO DE LUCENA.

Diário Oficial do Estado de Roraima.. Página 113 do Diário Oficial do Estado de Roraima (DOERR) de 14 de Maio de 2021. Diponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/1126726541/doerr-14-05-2021-pg-113. Acessado em 19 de junho de 2021.

SALES. Lucimar. G1 – Roraima terá oito escolas do ensino médio em tempo integral a partir de 2017. Disponível em: <http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2016/12/rr-tera-oito-escolas-do-ensino-medio-em-tempo-integral-partir-de2017.html>. Acesso em 10 dez 2020.

SANTOS, José Vicente Tavares dos. A violência na escola: conflitualidade social e ações civilizatórias IN: Educação e Pesquisa. São Paulo, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022001000100008&lng=pt&nrm=iso. Acessado em: 23 de set de 2021.

SIDI, Pilar de Moraes.; CONTE, Elaine. A hermenêutica como possibilidade metodológica à pesquisa em educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 4, p. 1942-1954, out./dez. 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.9270>. Acesso em 10 nov 2019.

SILVA, Glaudenice T. da: Família e Escola: juntas para o fortalecimento de seu papel. 2008. Disponível em: <http://www.artigos.com> 2008. Acesso 10 dez 2020.

SILVA, Max Ronaldo da. A Meritocracia como fatos de estímulo no desempenho da educação brasileira: problematizações e novas possibilidades. PUCRS, 2014. Disponível: <https://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/3811/1/459172.pdf>. Acesso em 10 jan 2021. 119

SPOSITO, M. Juventude, pesquisa e educação. ANPED, 2001. 1 CD-ROM. (Trabalho encomendado).

UNESCO. Cultura de paz no Brasil. Disponível em: https://pt.unesco.org/fieldoffice/brasilia/expertise/culture-peace. Consultado em 13 de dez de 2019.

VALLE, I. R.; RUSCHEL, E. Política educacional brasileira e catarinense (1934-1996): Uma inspiração meritocrática. Revista Eletrónica de Investigación y Docência,

v. 3, p. 73-92, 2010. Disponível em: <https://revistaselectronicas.ujaen.es/index. php/reid/article/view/1162>. Acesso em 10 dez 2019.

VASCONCELOS, Celso dos S. Indisciplina e disciplina escolar: Fundamentos para o trabalho docente. São Paulo: Cortez, 2009.

ZALUAR, A. Um debate disperso violência e crime no Brasil da redemocratização. São Paulo. Perspec., vol.13, n.3, São Paulo, July/Sept. 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88391999000300002.>. Acesso em: 08 abr. 2018.

ZECHI, J. A. M. Educação em valores: solução para a violência e indisciplina na escola? 2014. 279f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2014

Referências Consultadas:

BARROSO, J. R. Militarização do ensino fere a Constituição. Carta Capital, Redação, 2018. (texto de reportagem de 18 de setembro de 2018).

BRÍGIDO, C. STF mantém cobrança de mensalidade em colégios militares. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/stf-mantemcobranca-de-mensalidade-em-colegios-militares-23182016.>. Acesso em: 28 abr. 209. (texto de reportagem de24/10/2018).

CAFARDO, R.; JANSEN, R. Estudantes de colégios militares custam três vezes mais ao País. Jornal O Estado de São Paulo. Colaboraram José Maria Tomazela, Cecília do Lago e Luiz Fernando Toledo. (texto de reportagem, em 25 de agosto de 2018). Disponível em: <https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,estudantesde-colegio-militar-custam-tres-vezes-mais-ao-pais,70002473230.>. Acesso em: 28 abr. 2019;

CAMPOREZ, P. Número de escolas públicas “militarizadas” no país cresce sob o pretexto de enquadrar os alunos. Época/Globo, Goiânia, 2018. Disponível em:

<https://epoca.globo.com/numero-de-escolas-publicas-militarizadas-no-pais-crescesob-pretexto-de-enquadrar-os-alunos-22904768.>. Acesso em: 17 abr. 2019. (texto

de reportagem de 23/07/2018 - 10:45).

CLEMENT, L.; CUSTÓDIO, J. F; FILHO, J. P. Potencialidades do Ensino por Investigação para Promoção da Motivação Autônoma na Educação Científica. Alexandria Rev. de Educação em Ciência e Tecnologia, v.8, n.1, p.101-129, 2015. 120

MELHORESCOLA.NET. Infraestrutura da Escola Dr. Luiz Rittler Brito de Lucena. Disponível em: <https://www.melhorescola.net/escola/escola-estadualdrluiz-rittler-brito-de-lucena/enem.>. Acesso em: 12 mai. 2018.

Arquivos adicionais

Publicado

2024-05-26

Como Citar

NERY, B. B. ENSINO MILITAR COMO ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR E INDISCIPLINA NO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE BOA VISTA/RR/BR. Revista Científica FESA, [S. l.], v. 2, n. 23, p. 152, 2024. DOI: 10.56069/2676-0428.2024.443. Disponível em: https://revistafesa.com/index.php/fesa/article/view/443. Acesso em: 16 jun. 2024.